Documento em destaque: Ficha de Sócio n.º 1

< Voltar a Núcleo Museológico
< Voltar a Arquivo Histórico
< Voltar a Biblioteca Jorge de Castilho
 

​​Documento em Destaque

Ficha de Inventário - Espólio Documental
Identificação do Documento
Instituição / ProprietárioAero Club de Portugal
N.º de Inventário:C-0000010
Incorporação: Aero Club de Portugal – Arquivo Histórico - Fundo Sócios – Série Processos Individuais dos Sócios
Super-Categoria:Espólio Documental
Categoria Registos de Sócios
Sub-CategoriaFichas e Propostas de Sócio
DenominaçãoProposta de Sócio
TítuloProposta de Sócio do Aero Club de Portugal - Sócio n.º 1 - Pedro Fava Ribeiro d'Almeida
Imagem:
DescriçãoDocumento misto, composto por modelo impresso e manuscrito, contendo os elementos básicos de identificação dos associados do aero Club de Portugal e que esteve em uso nas décadas de 1910-1930.

Transcrição, com a grafia da época:

No canto superior esquerdo, impresso:

“…Aero Club de Portugal / Lisboa…”

No canto superior direito, impresso:

“…Em ……de…………. de ……. …”

(nota: sem preenchimento de data de proposta por ter sido um dos sócios fundadores da associação)

Em plano superior, ao centro, tarjeta carimbada a vermelho, contendo, manuscrito:

“…1…”

Em plano central, impresso:

“…PROPOSTA…”

“…Classe de socio…” e, manuscrito, “…Efectivo…”

“…Nome…” e, manuscrito, “…Pedro Fava Ribeiro d’Almeida…”

“…Profissão…” (sem preenchimento)

“…Estado…” (sem preenchimento) e “…Edade…” (sem preenchimento)

“…Morada…” e, manuscrito, “…Rua Silva Carvalho 42 R(és)/c(hão)…”

“…Local da cobrança…” (sem preenchimento)

No canto inferior esquerdo, impresso:

“…Aprovado em …………………..………. e reg(istad)o / sob o n(umer)o…” e, manuscrito, “…1…”

(nota: sem preenchimento de data de aprovação da proposta de sócio pela Direcção por ter sido um dos sócios fundadores da associação)

No canto inferior direito, impresso:

“…Os tres socios proponentes,…”

(nota: sem preenchimento do nome dos sócios proponentes por ter sido um dos sócios fundadores da associação)

Legenda:

/ - Mudança de linha

n(n)n - Desdobramento de abreviatura

NOTA: Este modelo de proposta de sócio poderá ter sido criado apenas no final da década de 1910.
DescritoresSócios; Sócios Fundadores; Vida Associativa.
AutorAutor principal (institucional) Aero Club de Portugal
Autor(es) secundário(s) ALMEIDA, Pedro Fava Ribeiro d’
Produção/Publicação/EdiçãoAero Club de Portugal
ImpressãoFicha de proposta de associado, impressa
LocalEm estudo
ISBNNão aplicável
Datação Década de 1910
Ano(s):1910-1919
Século(s): XX d.C.
Justificação da data: Conforme comparação com outros exeplares/modelos existentes na série documental
Escola / Estilo / MovimentoNão aplicável
Informação Técnica:Em estudo
Matéria: Papel, tintas
Técnica:Documento misto, impresso e manuscrito
Precisões sobre a técnica:Em estudo
Historial1909, 11 de Dezembro – Fundação do Aero Club de Portugal, em Lisboa, sendo Pedro Fava Ribeiro d’Almeida um dos sócios fundadores e seu principal impulsionador.

1910, década de – Criação do modelo de proposta de sócio para uso administrativo, com preenchimento pelos sócios já existentes.

Notas:

- Provavelmente este documento conteria fotografia do associado no canto superior direito. Na actualidade o documento encontra-se com essa parte do documento em falta.

- Personagem fascinante da história da aviação portuguesa, e Paladino da Causa do Ar, devemos a Pedro Fava Ribeiro de Almeida, sócio n.º 1, a ideia da criação do Aero Club de Portugal, na sequência de uma viagem que havia feito à Alemanha no início do séc. XX e cujos exemplos de arreigado pioneirismo via lá fora e que gostaria de ver replicados em Portugal.
Dessa perseverança e querer fazer igual ou melhor nasceu o Aero Club de Portugal, por conjugação de esforços com outras individualidades, em 11 de Dezembro de 1909.
Pedro Fava Ribeiro de Almeida nasceu em Lisboa em 13 de Dezembro de 1880, tendo frequentado o Colégio Militar terminando o curso em 1898, com classificações elevadas. Matriculou-se, depois, na então Escola Politécnica, fazendo entre 1898 e 1901 os estudos preparatórios para uma eventual admissão aos cursos de Engenharia Militar e de Artilharia. Já em 1905 concluiu de modo brilhante o curso de Engenharia Militar, Civil e de Minas da Escola do Exército.
Em termos de carreira ascendeu a oficial em 1 de Novembro de 1905, com promoção a alferes para a arma de Engenharia. Em 1 de Dezembro de 1906 foi promovido a tenente. É nesta categoria que o vemos, juntamente com outras personalidades militares e civis a fundar o seu estimado Aero Club de Portugal em 1909, de que foi Secretário-Geral durante cerca de 10 anos. Já em 8 de Junho de 1911 foi promovido a capitão, em 18 de janeiro de 1919 a major, em 16 de Abril de 1921 a tenente-coronel e em 12 de Fevereiro de 1927 a coronel, posto em que transitou para a reserva, por portaria de 28 de Abril de 1933. Em 26 de Julho de 1951 passou à situação de reforma.
Entre 1915-1916 tirou o curso da Escola Superior de Aeronáutica e Construções Mecânicas de Lausane, na Suiça, tornando-se o primeiro engenheiro aeronáutico português. Com a reorganização da aeronáutica militar portuguesa em 1918 foi nomeado Director do Parque de Material Aeronáutico que estava instalado no campo de Aviação de Alverca e que mais tarde haveria de dar lugar às Oficinas Gerais de Material Aeronáutico (vulgo OGMA).
Já em 1920 ascendeu ao lugar de Professor na Escola Militar regendo até 1930 a cadeira de Máquina Térmicas, Automóveis e Aparelhos Aeronáuticos.
Entre 1930 e 1933 dirigiu os Serviços Meteorológicos do Exército e, depois, serviu como Vogal do Conselho Fiscal dos Estabelecimentos Produtores do Ministério da Guerra, até atingir o limite de idade em 13 de Dezembro de 1950.
Pelo seu conhecimento e autoridade em matérias aeronáuticas fez parte de inúmeras comissões técnicas, tendo desenvolvido uma vasta obra que se encontra dispersa por inúmeras publicações técnicas e revistas de especialidade.
Nunca tendo deixado de acompanhar a vida do Club, influenciando positivamente as novas gerações de sócios, podemos também respigar que foi um compositor virtuoso, de que é exemplo a música do Fox Milú (Fox-ine-step) que compôs em homenagem a Maria de Lurdes Sá Teixeira, primeira mulher portuguesa brevetada.
O seu trabalho, ensinamentos e dedicação ainda hoje inspiram os sócios do Aero Club de Portugal e todos aqueles que lidam com a Causa do Ar.
Faleceu em 6 de Abril de 1965.
Dimensões1 fl. não numerado; 138mm x 213mm
ConservaçãoEstado Regular (2015) / Regular (2020)
Especificações2015 – Mudança e acondicionamento em pastas novas; 2018 – Limpeza, diminuição de vincos e estabilização das lacunas do suporte.
Função inicial / alteraçõesRegisto de Sócios
LocalizaçãoSede do Aero Club de Portugal – Arquivo Histórico – Fundo Sócios – Série Processos Individuais dos Sócios
ExposiçõesSem informação
BibliografiaEm estudo
Autor e Data Inventário / RevisãoGustavo Almeida 08.08.2020
 
< Voltar a Núcleo Museológico
< Voltar a Arquivo Histórico
< Voltar a Biblioteca Jorge de Castilho